terça-feira, 11 de dezembro de 2012

Depoimento - Eduardo Koroiva - FIT LABORE




Vamos ler agora a história de um cara que mudou a sua vida através de um trabalho multidisciplinar e com muita orientação. Acredito nisso, cada um na sua área, sem invadir a área do outro, trabalhando em conjunto para o beneficio de metas do cliente!
Prof. Esp. Rogério Cardoso

Por Eduardo Koroiva,


Começo a minha história a 2 anos e 30 kg atrás, pesando 110kg  (da última vez que havia pesado, pois estava desanimado já com os números da balança que a cada dia que passava subiam mais então resolvi não subir mais) e quase solteiro pois minha esposa (naquela época namorada) não aguentava me ver naquela situação lastimável.
Quando fui ao meu cardiologista para exame de rotina com os exames detalhados ele me informou que além da pressão alta (já tomava remédio a uns 5 anos), estava com os triglicerídeos elevado, açúcar em nível pré-diabético entre outros diversos problemas da obesidade (cansaço, irritabilidade, insonia e dificuldade de respirar). Ao ser informado que deveria além do remédio que já tomava todos os dias de manhã necessitaria tomar mais 2 comprimidos fui começando a ficar desesperado. Então meu médico sentou e conversou comigo, me mostrou dados estatísticos de que a probabilidade de sofrer uma doença coronária grave seria muito alta aos quarenta anos, me informou que minha saúde poderia até ser controlada com remédios, mas que não seria o ideal, pois estaria em breve muito debilitado.
 Aconselhou-me uma endocrinologista a qual fui procurar em busca de alguma doença que me deixasse obeso daquele jeito, pois, “fingia” fazer algum regime (normalmente aqueles malucos, como a da proteína que todos conhecem) e nunca emagrecia. Depois da bateria de exames ela me informa que não possuo nenhum problema, eis que percebo, o grande problema do meu peso era eu mesmo e as minhas enganações.
Resolvemos então procurar uma nutricionista e tentar iniciar uma reeducação alimentar, sim a nutricionista não faz milagre de sumir com a gordura, descobri isso e me empenhei com disciplina a tratar com rigor tudo que me passava, entretanto, somente a nutrição adequada não me ajudava tanto quanto queria nos resultados, eis que entraram os exercícios físicos.
Um grande tormento na minha vida, não conseguia na época correr 30 segundos encima da esteira e isso me deixava mais triste e com vontade de parar, pois achava que não tinha solução, mas não desanimei tinha um objetivo, parar de tomar aqueles remédios!
Continuei com treino de musculação todos os dias e aeróbico 3x por semana, forçava a cada dia que passava ser responsável em aumentar um segundo no treino, e sem milagres depois de 6 meses já estava com 20 kg a menos e surpreendendo meu médico tive que voltar antes do que ele previa porque os remédios estavam me fazendo mal,  não precisava mais deles.
Continuei sempre, nos altos e baixos, acreditem!! Tive diversas recaídas em que engordava vários quilos e me desanimava e engordava mais, mas ter um objetivo é fundamental para o sucesso
Estava correndo em média 10 minutos e comecei a procurar algo que me ajudasse a melhorar as minhas condições físicas queria ficar pelo menos correndo 30 minutos na esteira (um novo objetivo), foi quando conheci a Fit labore nas minhas procuras pela internet um grupo unido e uma pessoa fenomenal que é o Rogério, que após as avaliações começou a me ajudar com os treinos, e dia após dia estou batalhando, hoje participo de provas (mesmo que curtas) com esse pessoal e sempre traçando novos objetivos e o mais importante saudável e muito feliz.
Agora com 79 kg e saudável me sinto pronto para viver muito mais do que os 40 anos que o médico havia me falado e me preparando para as diversas maratonas que virão e sempre quando me perguntam, como você conseguiu?? Sempre respondo, primeiro você deve entender que não é fácil e não existem produtos milagrosos, porque 80% está na sua cabeça (lembrar sempre que você não engordou tudo aquilo do dia pra noite) e o restante 10% alimentação de qualidade e 10% exercícios físicos.


Profissionais envolvidos :

Cardiologista, Dr. Dairo Bicudo
Endocrinologista, Dra. Flavia Moretti
Nutricionista, Jackeline Taglieta
Treinadores Físicos:
Leonardo Messias (musculação)
Rogério Barros (corrida)


quarta-feira, 21 de novembro de 2012

O valor da vida!


O valor da vida!

Esses dias atrás, assisti a um documentário sobre aquele suicídio coletivo acontecido em 1978, na Guiana, em uma comunidade chamada Jonestown. Jim Jones era líder de uma seita que vivia nesse lugar, chamada de Templo dos Povos.
Horrível. O documentário não me sai da cabeça. O total de pessoas mortas por envenenamento a cianeto chegou em 918 pessoas, sendo 270 crianças...resumindo, as pessoas foram praticamente forçadas a tomar essa solução, começando pelas crianças e depois os adultos. Um galpão cercado por homens armados foi o lugar dessa tragédia, e tudo comandado por um homem, que fez as pessoas acreditarem na felicidade e as brindou com a morte.
Então fiquei por um tempo pensando que nesse dia, a vida não tinha nenhum valor. Homens, mulheres, idosos e principalmente crianças levadas à morte por interesse, orgulho, loucura e delírio de apenas um homem. Refleti sobre tudo o que nos rodeia, e quanto vale a nossa vida.
A nossa vida vale muito, e esse valor é inestimável. Ninguém tem o direito de nos tirar essa dádiva, e só nos resta agradecer e dar valor a tudo isso que nos foi proporcionado.
E dar valor significa tudo. Dar alegria a uma criança, vê-la sorrir, participar, cuidar, amar, respeitar o próximo, enfim, tenha o imenso prazer de contemplar a vida! Chore, sorria, grite, se emocione, tudo vale a pena!
Pratique SAÚDE desde cedo. Faça com que sua vida tenha qualidade por toda sua trajetória. Acorde cedo, chegue tarde, mas crie um compromisso. Vá a academia, vá correr, pedalar, nadar...fazer exercício físico é cuidar do bem mais precioso que temos!

Se vocês tiverem a curiosidade de saber mais sobre esse trágido dias, pesquisem no Google Jim Jones

Abraço a todos
Prof. Esp. Rodrigo Sacilotto

terça-feira, 6 de novembro de 2012

Sua barriga é lisa ou redonda???


A sua barriga é lisa ou redonda?

Barriga de cerveja, barriguinha do amor e outros nomes....
Caros amigos fitlaborianos,

A sua barriga é lisinha ou redonda? De cerveja? De quê???
 
Você pode chamar do que quiser, mas o excesso de peso em torno da sua barriga pode ser o lugar mais difícil  e também o ultimo de ser perdido no seu corpo.
 
E também é o lugar mais perigoso para a sua saúde, do que outros lugares como coxas e quadris! Por isso o PERSONAL do Ronaldo esta lutando para diminuir a barriga dele. Gordura acumulada na barriga quer dizer muito!!!
 
Vamos deixar claro que existe a gordura acumulada por fora da barriga e aquela interna, que fica entre os órgãos  A interna é mais perigosa que a externa, a chamada gordura visceral. Nesta área a gordura provoca um aumento nos hormônios que elevam a pressão arterial e aumenta também o colesterol ruim, fazendo o quê? Colocando em risco sua saúde e seu coração levando VOCÊ ou QUEM VOCÊ AMA a uma DERRAME OU MORTE PREMATURA. Tenho que falar deste jeito, desculpe, mas paulada nas ideias!
 
A gordura da barriga também tem sido associada a um risco aumentado de demência, doença de Alzheimer, osteoporose, diabetes do tipo 2, câncer colo-retal, e síndrome metabólica.
 
E quem é o culpado pela gordura na sua barriga? Para muitas pessoas podemos falar que é idade, estresse, estilo de vida errado e muitos falam que a genética desempenha um papel de culpada mor, mas será que não é sua dieta?
 
Vamos ver o que deve comer e o que não comer para diminuir e quem sabe acabar com sua gordura abdominal. Vamos lá? Como dizia Mestre Yoda em Guerra nas Estrelas, a Força esta com você!
 
Receita para uma barriga lisinha
 
Para com isso, sabemos, VOCÊ ou qualquer pessoa sabe e podemos dizer também que a gordura na sua barriga é causada pelo excesso de  calorias ingeridas e pela falta de gasto calórico através dos exercícios  Dito isto, não parece que determinados alimentos ou bebidas podem ser especialmente associados a um aumento na gordura na sua querida barriga. Não é mesmo? 
 
Aquela frase que talvez muitos tem orgulho de falar, e aqui em Pira já ouvi alguns falando de brincadeira ou não  "barriga de cerveja" é uma descrição exata do que acontece quando ingere bastante álcool. Beber demais ou beber até cair pode tornar sua calça apertada na sua barriga. Por que isso acontece? Quando você bebe álcool, o fígado entra na ultrapassagem para queimá-las em vez de trabalhar para queimar o alto teor de gordura. O álcool também pode deixá-lo com  mais fome, fazendo com que consuma mais calorias que o normal. Sabe aquele churrasco, cervejinha, amendoim e etc....
 
Os alimentos que contêm gordura trans são outro fator que contribui para uma cintura grande. Gordura TRANS  é uma gordura sintética criada com óleo parcialmente hidrogenado. Esta gordura é uma merda para a sua barriga pois move a gordura  de outras partes do corpo para a área abdominal. Onde você pode encontrar gordura trans em sua dieta? Biscoitos, bolachas, bolos, batata frita, margarina, frituras e alimentos embalados. Tente evitar esta verdadeira merda. Logicamente nem todos os bolos e etc... possuem gordura trans, mas tome cuidado!
 
Bebidas adoçadas com açúcar e refrigerantes são outros possíveis culpados para a gordura na barriga. As calorias vazias e uma grande quantidade de açúcar ou alimentos tipo Nutela podem  causar ganho de peso acima do normal. Tome cuidado com o  xarope de milho que é encontrado em alimentos como ketchup, maionese, geleia  frutas enlatadas, iogurte ruim, pão branco , e até mesmo suco de frutas destes de caixinha ruins.
 
Finalmente os alimentos  refinados, pobres em fibras e grãos também são responsáveis ​​pela gordura da barriga. Para evitar estes alimentos evite  arroz branco, pão branco, cereais açucarados e açúcar.
 
Receita para uma barriga lisa
Moldar  sua cintura começa com um baixo teor calórico, dieta balanceada e exercícios regulares e intensos dentro da sua possibilidade. Uma receita para uma barriga lisa começa com uma dieta rica em frutas, vegetais, laticínios com pouca gordura, cereais integrais, e carne magra. Para aumentar e potencializar este efeito em direção a um elegante cintura ou barriga lisinha, você deve  se afastar dos alimentos gordurosos e bebidas listados acima.
 
Uma barriga realmente lisa vem de uma combinação de um consistente rotina de exercícios, juntamente com desafio de comer corretamente. Não é fácil, mas é preciso.
 
Estou aqui para ajudá-lo a encontrar sua aptidão e ajudar nas suas metas de perda de peso.
 
Ligue ou envie um  e-mail hoje para começar um programa de condicionamento físico que vise seu emagrecimento e que você poderá ter sua barriga mais plana do que nunca.
Escreva um comentário. Contribua aqui, mande sua sugestão! Ajude outras pessoas com a sua dúvida!
 
Chá verde para uma barriga lisa
Você pode também estar interessado em saber que existe uma bebida que pode ajudar a reduzir a gordura da barriga. A bebida é o chá verde.
 
Um ingrediente no chá verde chamado catequinas estimula a queima de calorias e acelera a perda de gordura da barriga. Então manda bala, beba um copo diário, mas não vá aloprar  beber litros por dia. Isso fará mal para você!É um dos caminhos para um corpo  elegante e para uma barriga lisinha!
 
Certifique-se de que seu chá verde é sem açúcar e livre de calorias.

Comprometidos com o seu sucesso!
Prof. Esp. Rogério Cardoso


Receita Natural para se fazer em casa e ter barriga lisa- Fonte: Vida Ativa

Tomate com ovo e torrada ao forno
Sem ideia para um jantar rápido? Experimente essa receita: o preparo é muito fácil, na linha juntou, assou e está pronta!

tomates maduros e firmes
• 2 ovos
• 2 col. (chá) de azeite

terça-feira, 30 de outubro de 2012

Perguntas dos Leitores do BLog da FIT LABORE!





Quanto mais exercícios abdominais  você fizer, mais o seu abdômen será   definido?
Resposta : Falso.
Quando não se tem informação, a maioria das pessoas acham que ter um abdômen de tanquinho tem a ver com fazer mais abdominais. Tem muitas pessoas que nunca realizam nenhum tipo de exercício e possuem o abdômen em forma de tanque. Por que? O motivo é que esta área em particular não tem nada a ver com o exercício, e sim com a camada de gordura que esta localizada na região, e quanto mais certa for a sua dieta, maior será a definição do seu abdômen. Ter os gominhos no abdômen não é o que você faz de exercício, mas sim o que você come!

Para perda de peso, o jejum é um método não tão eficiente. É verdade isso? Li coisas que mostram que quanto mais prolongado o jejum, pior para emagrecer!
Resposta: Verdadeiro .
Em comparação com outras formas de perda de peso, o jejum é o menos eficiente em termos de perda de gordura corporal, e também possui um efeito  significativo na redução da massa muscular  e água. Tem diversos estudos que mostram que tomar água em jejum prepara o corpo para a limpeza de impurezas e para as funções vitais durante o dia.E quando você toma um bom café da manhã, melhor!

Escolher apenas alimentos com baixo índice glicêmico é uma forma eficaz para comer de forma saudável?
Resposta: Falso.
Embora possa ser lógico e pelo que lemos sempre, comer somente alimentos de baixo índice glicêmico não quer dizer que será sempre bom para a sua  saúde. Em termos de legumes e verduras sim, mas existe no mercado  alimentos processados, que são muito ricos em açúcar e gordura e podem ter um  baixo índice glicêmico, mas tem uma alto valor calórico e baixa qualidade nutricional tornando-os ruins para a sua saúde.  

As pessoas que estão acima do peso geralmente têm metabolismo mais lento e, portanto, queimam menos calorias por dia do que as de peso normal.
Resposta: Falso .
Eles possuem maiores taxas metabólicas do que as pessoas de  peso normal. Tem dois pontos importantes a serem observados sobre indivíduos que são obesos; o primeiro é que eles tendem a ter maior massa livre de gordura do que aqueles que não são obesos e os seus corpos por serem  maiores precisam de mais energia para mover e, assim, eles gastam mais calorias durante o movimento físico e durante todo o dia. Quanto maior o peso, maior o esforço! O problema é a alimentação! 

Se você fizer uma restrição calórica grande e realizar muito exercício aeróbico você vai perder peso  facilmente?
Resposta: Falso.
Isso é muito falado, mas é um crença que as pessoas estão totalmente erradas. O que se tem observado é uma desaceleração do metabolismo, muitas vezes grande  e muito ruim  da taxa metabólica de repouso entre os que perdem quantidades significativas de peso quando fazem restrição calórica e muito exercício. Isso acontece devido à diminuição da massa muscular magra que não é acompanhada pela perda de peso padrão quando associado a uma dieta saudável e normal. O corpo entra em um estado de alerta, cuidando do metabolismo pós-exercício para mantenha a massa magra e as funções vitais. Por isso cai muito o metabolismo.

O treinamento do peso, ou musculação pode gerar mas mulheres um aumento grande e volumoso dos músculos ou isso é mentira?
 Resposta: Mentira.
Para a mulher ficar muito musculosa ou ela tem que ter uma carga alta de testosterona, ou tomar algum tipo de hormônio de crescimento ou suplemento. As mulheres secretam muito menos  testosterona  do que os homens (o que é um importante hormônio para o crescimento muscular) , enquanto elas secretam mais  o estrogênio ( que regulam as características sexuais específicas de cada sexo e também os  depósitos para  armazenar gordura). Sem algum tipo de  intervenção hormonal não há nenhuma maneira de uma mulher desenvolver excessivamente grandes músculos como nos homens. Isso é um medo sem fundamento que ainda permeia uma grande parte das mulheres, que buscam o emagrecimento mas que não querem ou tem medo de fazer musculação.Balela!!!

20. O exercício aeróbico queima mais depois do exercício a gordura do que a musculação?
 Resposta: Falso.
O efeito de queima de gordura após exercício é  muito mais significativo no treinamento de peso. Vários estudos confirmam que o trabalho intenso de musculação feitos em  alta intensidade  estimula uma maior gasto energético pós-exercício e uma maior utilização de gordura quando comparada ao exercício aeróbico. O ideal é sempre o equilíbrio dos dois, junto com uma dieta bem feita!

Um grande abraço,
Rogério cardoso

terça-feira, 23 de outubro de 2012

Como será que o exercício altera a perda de gordura e sua relação entre eles?



Como será que o exercício altera a perda de gordura e sua relação entre eles?
Milhões de pessoas no mundo estão se tornando obesas a cada dia. Mas as pessoas estão tendo a noção agora, mesmo que de forma agressiva, por causa das doenças ocasionadas pela obesidade de que as calorias não são iguais. E não é preciso ser expert nisso para saber que  500 calorias de legumes e verduras não tem o mesmo efeito na sua barriga ou no seu corpo do que 500 calorias de Pastel ou Pizza. Os efeitos de carboidratos, proteínas e gorduras de diferentes alimentos são diferentes: existem os carboidratos bons e ruins, as gorduras boas e ruins e uma grande variedade e qualidade de proteínas. Por este motivo, sempre falo para meus alunos, terem cuidado (bastante) com estes suplementos que são vendidos em lojas por aqui que nem água.
Existia uma teoria que ainda ouço muito e diariamente, como se fosse um dogma; de que os que querem perder peso devem se exercitar mais e comer menos. Sei que isso é minha função como educador físico, afinal, sou pago para levar saúde aos meus alunos, mas uma rápida visita ao site de artigos científicos Pubmed, vê-se que isso esta mudando e esta se tornando uma verdadeira balela.
Por exemplo, meus amigos de saúde, os médicos, tem prescrito durante anos  mais exercícios e menos calorias, sendo que agora, o que eu acho ridículo, esta havendo um movimento de eles quererem prescrever atividade física. Porra, por acaso alguma vez eu prescrevo remédios? Não tenho conhecimento para isso, e muito menos eles sobre como prescrever exercícios. Mas isso é outro assunto! Depois de todo este tempo “receitando” isso, a população continua  se tornaando cada vez mais obesa.
E qual o motivo para isso estar acontecendo?? Você sabe?? Alguém sabe?? A mídia lança programas para o Ronaldinho ficar magrinho, gasta 6 milhões para o cara perder a pança e etc...mas o cerne da questão ninguém fala. As pessoas tem que comer alimentos certos e nutritivos e menos porcarias e merdas que andam colocando cada vez mais na boca. Por isso, encho o saco dos meus alunos para irem na Nutricionista da equipe, uma das melhores que já conheci, Marcela Mello aqui de Piracicaba. 
Quando você come alimentos nutritivos, este aumento de peso não acontece assim desta forma, ou seja, no zíper da sua calça. Pessoas se preocupam com o Açaí que é gordo,que  tem muitas calorias, mas vão à um churrasco e come a gordurinha da carne, ou tomam aquele pote de sorvete de 1 litro, ou comem ate não aguentar mais! Já conheceu alguém que só come peixe e ficou obeso?? Paulo Zulu que o diga!!!




Nem tudo que reluz é ouro e nem todos os exercícios são iguais

Quem tem um computador, como a maioria de vocês, pode buscar na internet os estudos para ver como perder peso, e ver que os resultado ainda falam sempre sobre as mesmas coisas e são ainda muito pobres do ponto de vista técnico. O que se vê  obviamente é que o exercício ajuda pouco na perda de peso. Antes que me crucifique, estou falando da perda de peso, e não da saúde! Alguns estudos ainda  mostram que o exercício regular (pelo menos 3x por semana) , ajudaram as pessoas a perderem 1kg de gordura extra ao longo de 4 anos. Desmotivante não?? Para alguns sim, mas temos que refletir sobre  o  que fazer de correto. O grande problema das pessoas é que acham que o exercício é o principal fator para equilibrar a balança. “Hoje comi uma barra de chocolate de 500cal, amanha vou correr 16km na porrada”.  Partindo da premissa que nem todas as calorias são as mesmas nos alimentos, podemos pensar que da mesma forma, nem todos os exercícios tem o mesmo efeito no seu corpo também!

O importante é ressaltar como os alimentos influenciam os nossos hormônios e quais os efeitos que os alimentos possuem no corpo para  ganhar ou perder gordura. Neste ponto de vista, a melhor maneira de perder peso é controlando seus hormônios. Os seus hormônios são os comunicadores das células, e são eles que vão avisar o seu corpo se a maça que comer deve ser armazenado em forma de carboidrato para o exercício ou em forma de gordura para a posteridade .

Se o exercício que faz é como o único meio de queimar as calorias em excesso, me perdoe, mas você não terá sucesso. A dieta aliada ao exercício neste caso é deveras fundamental demais! Ficou redundante??
Por exemplo meus alunos sabem ; se você fizer muito exercício, sei lá, 2 horas e
comer menos ou não comer nas próximas horas, nosso corpo interpreta isso como uma agressão, pois ele não sabe o que esta acontecendo direito, então, ele automaticamente se “protege” e passa a diminuir o ser gasto calórico em repouso, afim de que não falte lá na frente para o que for preciso. Nisso, vai-se criando uma bola de neve que com o tempo, você vai ficando cada vez mais sem energia e se sentindo a médio e longo prazo desmotivado para o exercício, dieta e tudo ao seu redor.

A principal forma e a mais conhecida de perda de gordura, até bem pouco tempo atrás era o treinamento aeróbio (aquele em que você fica angustiantes pelo menos 30 a 40 minutos fazendo caminhada, corrida, bicicleta, musculação, dança e muitas outras formas de desperdiçar o tempo em cima de determinado aparelho por horas e horas. Não acho isso errado, mas deixe para o final de semana, quando tem mais tempo, durante a semana, faça o correto e aproveite para ler um livro, ouvir um Jazz!




E o que fazer para acabar com estas gordurinhas???

A melhor forma é saber como o exercício pode ajudar a equilibrar  seus hormônios no seu corpo. Como exemplo a musculação! Ela é fodastica para aumentar a sensibilidade à insulina.  E quanto mais sensível você fica, menos hormônio de armazenamento de gordura você produz. A intensidade deve ser adequada para isso; com isso aumenta-se o hormônio de crescimento que aumenta a queima extra de gorduras para se tornarem combustíveis, e usa-se mais a proteína para a “produção” de novos músculos. E logicamente, o gasto calórico pós- exercício se torna maior, tendo estudos relatando que fica maior até nas próximas 48 horas após o exercício. Lembre-se, intensidade maior, circuito e corpo inteiro.
  

O que fazer para treinar do melhor jeito???

Parece fácil, mas exercício não é formula de bolo. Você pode até começar por causa de uma planilha que leu na revista, ou viu o amigo ou amiga emagrecer horrores,  mas o fato é que sempre irá estacionar depois de um tempo. O melhor negócio para os praticantes é procurar um educador físico, Personal e o que seja o melhor para que você consiga atingir os seus objetivos. Ainda vejo muito gente treinando sozinha, ou com orientação de pessoas não formadas, ou como se dizem conhecedoras do assunto. Quero saber quando você se ferrar, se lesionar, o que irão fazem com o assunto que levou a lesão!!!???
Algumas pessoas estão acima do peso por causa da  do excesso de insulina (muita ingestão de açúcar, o que as leva a resistência a insulina), algumas por causa do cortisol muito alto ( facilita a retenção da glicose), e outras por estrogênio entre outros, só para citar alguns do ponto de vista da parte hormonal.

A pessoa que quer perder gordura, tem que colocar na cabeça que a mudança na alimentação é prioritária, tão importante quanto o exercício, e em alguns casos até mais. Comparativamente com uma guerra, o exercício é um revolver para a mudança do seu corpo, perto da bomba atômica  que é uma dieta cheia de alimentos ruins para quando se quer emagrecer. O corpo é seu, mas use a inteligência para fazer as escolhas certas!

Muito de o mundo estar caminhando para a obesidade esta ligada intimamente a falta de controle ou autocontrole e preguiça excessiva das pessoas, além da comodidade. Usam desculpas para tudo. Esta infeliz por causa do trabalho, esta infeliz por causa da espinha que nasceu no meio da cara. O grande problema da vida, é saber lidar com os problemas que a vida nos impõe. Sabendo lidar com isso, tudo fica mais fácil e feliz. E a infelicidade esta ligada a isso, não é mesmo??? A não saber lidar com os problemas que a vida nos coloca!

Eu como treinador, amo uma boa comida, degustar  um chocolate, tomar um vinho ou uma Stela, mas isso não é o suficiente para que eu não me cuide e me permita levar o meu corpo a um estado de obesidade, até porque sou treinador! Tenho que cuidar da minha imagem.
Mas digo, são nossos hormônios que nos levam a obesidade, e eles que determinam se vamos reter gordura ou não. Comer menos, menos porcarias, e se exercitar mais levam ao sucesso também, mas fazer isso com a intensidade correta alterando os seus hormônios, é o melhor que se tem que fazer.

Emagrecimento é muito mais profundo, é sobre estilo de vida, saúde, mudanças que inclui o exercício, dieta, passos gradativos, intensidade adequada, tudo em conjunto de forma equilibrada e de forma consistente. Na pagina da FIT LABORE tem cases tem vários depoimentos de como meus alunos fizeram isso!! Acesse aqui!

Comprometidos com o seu sucesso!

Prof. Esp. Rogério Cardoso




segunda-feira, 22 de outubro de 2012

Depoimento Felipe Black


Esta ai um depoimento de um cara  que mudou sua vida e esta mudando a vida de muitos ao redor! Um cara alegre, divertido, falastrão, mas amigo e gente boa!!! Um orgulho tê-lo na equipe! Esta ai a mudança dele, de vida, para bem melhor!!
Prof.Esp. Rogério Cardoso


Por Felipe Black Sgrigneiro
Após uma serie de obstáculos, tomado de um stress puro, motivado apenas a fazer churrascos e tomar uma gelada, eis que no fim do túnel aparece uma luz. Apresentado a corrida pelo grande amigo Ivan Razera, porém sem poder dar continuidade devido a 2 cirurgias vi meu peso aumentar e tudo ir por água abaixo. Quando finalmente me vi livre das cirurgias, rompi parcialmente os três ligamentos do meu tornozelo esquerdo. O ano de 2011 estava terminando e uma promessa eu repetia todos os dias “ Eu vou conseguir, vou emagrecer”. Janeiro de 2012 iniciou e chegou à hora de começar a por em prática o que havia prometido. Sem conhecer muito sobre o assunto comprei um tênis (não adequado) e fui a luta. Com 114 kg mal corria 500 metros e já estava morrendo! O coração disparava, a lombar e as pernas doíam, náuseas constantes, um psicológico abalado e pra coroar as risadas dos que me cercavam e a famosa frase que virou bordão "você correndo?? Para, você nunca vai conseguir ".

Pronto para provar para todos que era capaz de dar a volta por cima continuei a luta. Após uma semana consegui correr 1km, quanta alegria ! Os dias se passaram e fiz a loucura de me inscrever para uma prova de 10km. Encontrei durante o treino um profissional com uma placa anunciando seu trabalho (meu atual coach Rogério). Fiz contato, solicitei uma proposta de trabalho e perguntei se seria capaz de completar a termina prova dos 10k, sendo que havia corrido até o momento 6k, e ele me respondeu que completar sem visar tempo sim. Com um mês de corrida fui para essa prova, e após 7km de subidas e descidas consegui completá-la em 1:08. Felicidade total. Após descobrir a alegria de correr uma prova, cercado de pessoas do bem, animadas, sorridentes e maravilhado pela socialização que a corrida proporciona, resolvi procurar uma assessoria para entrar de vez nesse mundo. E foi aí que minha vida mudou completamente. Mais que um treinador encontrei um amigo, fiz amizades que levarei pro resto da minha vida e tudo começou a caminhar melhor do que imaginava. Ouvia sempre suas sábias palavras sobre tomar suplementos e remédios para emagrecer, que para tal objetivo era só treinar e controlar a alimentação. Os dias se passaram e veio a ideia de correr a Meia Maratona do Rio.

Com muito ânimo e dedicação iniciei meus treinamentos. Meu peso diminuía, minha alegria aumentava e formamos um grupo de longão aos sábados. Em abril fui acometido de uma lesão no joelho direito, a famosa Síndrome do Trato Iliotibial (que por erro no diagnóstico por parte do profissional tratei como Tendinite Patelar). Algo me dizia para parar, mas a força da equipe me mandava continuar. Tratei-me e ainda com dores segui meus treinamentos. Fato é que o grande dia chegou e as lágrimas rolaram na orla carioca. Lá estava eu, correndo uma meia maratona com 84kg e 13,5% de gordura corporal. Eu havia vencido minha luta contra o sobrepeso e mais do que isso, havia me transformado em um meio-maratonista. Cada km uma vitória, a lembrança de meu pai (in Memorian), o apoio de minha família, as dificuldades para chegar até ali se transformavam em lágrimas e combustível para correr e realizar um sonho. Completei a prova em 2:01:06. Chorei, abracei e comemorei demais. No mês seguinte corri os 21k da Golden Four SP, completando a prova em 1:58:06 e assim segui minha vida. Baixei para 82kg e começando um treino de hipertrofia consegui aumentar 3 kg de massa corporal. Meu grande objetivo agora é completar os 42km na Maratona do Rio no ano de 2014, mas antes preciso vencer os 21k no autódromo de Interlagos na Ayrton Senna Racing Day.

Vale lembrar que com a corrida aprendi a me alimentar corretamente e ser saudável. Faço 9 refeições diárias extremamente balançeadas, dando preferência a alimentos integrais de baixo índice glicêmico. Após os treinos dou vez ao carboidrato de alto índice glicêmico e proteína. Não abandonei de vez a cerveja, afinal, ainda sou humano, mas o fato é que diminuí em 90% sua ingestão. Durmo cedo todos os dias, me obrigando a ter no mínimo 8 horas de sono. E aos sábados acordo as 6 da matina pra correr com a turma. Para que vê de fora, minha vida regrada é uma chatice, mas posso garantir que encontrei a felicidade vivendo assim. Hoje, estou habituado a vida saudável e não sinto mais vontade de comer desenfreadamente. Aos poucos vou conquistando meus objetivos na base de muito esforço. Baixei meu índice de gordura corporal e aumentei minha massa magra. Me encontro com 12% e pretendo chegar nos 10 %. Estou lesionado, sem poder me dedicar 100% aos meus treinos de corrida, mas devagar eu chego lá. O importante é que o stress deu lugar à alegria e segundo a fala de todos, nossos sábados não são os mesmos se não corrermos juntos de manhã.

 Estar na Fit Labore, para mim é sinônimo de muita ALEGRIA. Ganhei amigos que levarei pro resto da vida, histórias pra contar, e em meio a minha rotina de trabalho estressante e todos os contratempos que a vida às vezes oferece, encontrei um refúgio nos treinos, pois sempre encontro com meus amigos de equipe, e além do bem proporcionado pela corrida, o lado social serve como grande descontração. Iniciei minha rotina de treinos com 114 Kg e com muito esforço, dedicação consegui chegar aos 82Kg.
Quando digo esforço e dedicação não posso me esquecer do incentivo dos companheiros e do meu coach. Com o apoio de todos, mudei completamente minha alimentação e acrescentei exercícios de musculação. Hoje estou com 85kg e 12% de gordura, tive várias mudanças estéticas em meu corpo e ainda persigo uma meta que é chegar nos 10% de gordura corporal. Felipe Black Sgrigneiro

Artrose: o que funciona no alívio da dor


Fonte:portal IG

A artrose (ou osteoartrite) é um tipo de artrite resulta do desgaste e da ruptura das juntas – não confunda com a artrite reumatoide, que é um distúrbio autoimune. 

Se você viver o bastante – isto é, mais de 50 ou 60 anos – existe uma boa chance de que as suas articulações, provavelmente os joelhos ou a bacia, desenvolvam artrose.

E se a dor ou a rigidez começarem a limitar seriamente a sua capacidade de desfrutar a vida e de executar tarefas rotineiras, há uma boa chance de você considerar a hipótese de substituir a junta problemática por uma prótese.

“Pessoas com artrose recorrem cada vez mais a cirurgias”, diz David T. Felson, reumatologista e epidemiologista da Faculdade de Medicina da Universidade de Boston (EUA).

“A taxa de substituição do joelho está simplesmente explodindo, acima da proporção do aumento das mudanças vistas nas radiografias, e a cirurgia de substituição contribui enormemente para o crescimento dos custos da saúde pública.”

Entre 1979 e 2002, a cirurgia de substituição do joelho nos Estados Unidos subiu 800% entre as pessoas com mais de 65 anos. Embora Felson tenha descrito a substituição da bacia como “dinamite” – com grande eficiência no alívio da dor e recuperação da função – a troca do joelho pode ser muito menos útil.

“Em 10% a 30% dos pacientes a melhora não acontece", diz Felson.

Conhecendo o problema

A artrose é uma doença bastante frequente. Estima-se que ela atinja uma boa parte dos maiores de 65 anos e até 80% das pessoas com 75 anos ou mais. E o número aumenta conforme a população envelhece e engorda.

“A cada passo, a força exercida sobre as articulações que suportam peso é uma vez e meia a do peso corporal”, explica o ortopedista Glen Johnson.

“Ao correr, a força aumenta sete ou oito vezes. Dessa forma, a maneira mais eficiente de prevenir a artrose nos joelhos e quadris é perder peso, para quem tiver sobrepeso, e buscar atividades recreativas sem impacto.”

Enquanto a maioria das pessoas pensa que a artrose é um rompimento da cartilagem que impede o contato direto entre os ossos, estudos recentes mostraram que ela é uma doença muito mais complicada e envolve tecidos dentro e ao redor das juntas, incluindo ossos e medula. A inflamação pode ser um fator contribuinte e a genética também desempenha um papel importante. Até agora foram identificados três genes que aceleram o desenvolvimento da artrose.

Qualquer tipo de lesão ou cirurgia nas articulações, mesmo realizada por artroscopia, eleva o risco de surgimento da artrose. É por isso que tantos atletas profissionais e amadores desenvolvem o problema em idades mais jovens.

Mesmo assim, existem muitas soluções potenciais além da cirurgia para reduzir a dor e preservar – talvez até restaurando – a função normal da articulação. Ainda que a cirurgia seja necessária, ela pode ser adiada por vários anos com tratamentos cuja eficácia foi comprovada em testes clínicos bem planejados.

Geralmente, as juntas artificiais duram de dez a 15 anos. Adiar a cirurgia é útil porque com quanto menos idade se substitui uma articulação, maior é a probabilidade de uma nova troca se mostrar necessária. E tanto equipamentos quanto técnicas cirúrgicas vivem sendo aprimoradas; ao adiar uma troca de articulação, você pode terminar passando por uma operação mais simples ou utilizando uma prótese mais durável.

Aceite o conselho de quem já passou por isso: a substituição da articulação, principalmente do joelho, não é moleza. É essencial fazer uma fisioterapia árdua e a recuperação pode ser demorada e dolorosa. Também existem limitações após a recuperação porque as juntas artificiais não são tão flexíveis como aquelas com que nascemos.

O que funciona

Vamos começar pelo básico. Se você pesa mais do que deveria, faça o possível para se livrar desses quilos extras. Até mesmo a perda de 10% a 15% do peso corporal pode fazer uma grande diferença.

“Não há como salientar o bastante a importância do peso corporal”, explica Johnson.

“Com a crise mundial de obesidade, veremos mais e mais casos de artrose nos joelhos, tornozelos, quadris e coluna.”

Stephen Messier, professor de ciências da saúde e exercícios da Universidade Wake Forest, demonstrou num experimento com 450 homens e mulheres com osteoartrite que uma dieta de perda de peso aliada a um programa de ginástica bem planejado pode reduzir de forma significativa a dor no joelho.

De acordo com Johnson, os exercícios mais úteis são os que fortalecem os quadríceps (músculos da frente das coxas), como leg press, miniagachamento, agachamento com apoio e exercícios de flexão e extensão que restaurem e preservem a extensão do movimento. Várias visitas ao fisioterapeuta podem ajudar.

“A severidade da dor está diretamente ligada ao grau de fraqueza muscular”, escreveu Felson no New England Journal of Medicine. Ainda segundo ele: caso o joelho doa durante os exercícios, eles devem ser evitados.

Outra medida que pode auxiliar é usar o calçado correto com ajustes na sola e no salto, se necessário. Procure uma loja especializada em avaliar os pés e a pisada. Você tem pés chatos? Tem pernas arqueadas ou joelhos voltados para dentro? Palmilhas sob medida podem auxiliar a diminuir a pressão sobre joelhos ou quadris com artrose.

Embora a maioria dos especialistas recomende a caminhada, Johnson, por sua vez, prefere atividades sem impacto, como pedalar ao ar livre ou numa bicicleta ergométrica, nadar ou fazer ginástica numa máquina de remo seco ou elíptica. Segundo ele, quem preferir caminhar pode se beneficiar usando tênis para corrida.

O emprego de joelheiras por uma pessoa com artrose também pode ser útil, principalmente se elas tirarem a pressão da parte afetada da articulação. As joelheiras auxiliam quem sofre de artrose a continuar participando de atividades físicas e a adiar a necessidade de cirurgia.

Normalmente, analgésicos só ajudam temporariamente, quando ajudam. De acordo com especialistas, pode-se tentar tomar doses diárias de paracetamol – ele é significativamente mais seguro do que o ibuprofeno e outros anti-inflamatórios não esteroides.

Estudos clínicos já mostraram não haver alívio significativo da dor no joelho com artrose por meio do uso de suplementos de glucosamina e sulfato de condroitina. Tampouco existem provas de benefício usando dimetil sulfona, S-adenosilmetionina ou acupuntura. Ainda segundo Felson, existem indícios de que remédios para osteoporose possam auxiliar, embora ainda não tenham sido avaliados no caso de pacientes com artrose num teste clínico randomizado.

Também existem sugestões de benefício da vitamina K, nutriente essencial encontrado em vegetais crucíferos (brócolis, couve, repolho e similares), que são bons para a saúde em geral (a menos que você tome anticoagulantes).

Os tratamentos médicos incluem injeções de esteroides a cada três ou quatro meses para controlar a dor e ganhar tempo, e injeções de substitutos do fluido sinovial duas vezes por ano. No geral, porém, assegura Johnson, isso não adianta muito quando a artrose chega ao estágio de “osso no osso”.

terça-feira, 9 de outubro de 2012

Cuidado com o uso de suplementos....



E o uso de suplementos....
Fico pensando no meu papel como educador físico e Personal e o papel muitas vezes chato que tenho que fazer explicando os contras do uso de determinados suplementos. Eu sou contra, mas vou lhes explicar por que so
u contra este uso. No entanto, vários colegas de profissão não são, e pelo menos em Piracicaba, pipoca a cada 2 meses uma nova loja de suplementos.
Teve uma época, há não muito tempo atras, que a solução para a falta de muitos nutrientes decorrentes da alimentação, ou a potencialização do efeito do emagrecimento era o uso de suplementos. E nós que vivemos em uma sociedade onde o padrão estético é ser magro, definido, e etc..um conceito de valor equivocado, o que for mais rápido é melhor. Nossa sociedade,digo, a Brasileira mesmo, muitas vezes ignorante (perdoem-me, nem todos) nem olham os prós e contras de usar tais suplementos. 4 estudos do The Journal of American Medical Association, relatam que o uso de suplementos pode levar ao risco de morte prematura, desenvolvimento de câncer de figado, pulmão e próstata em homens. Para você o que é saúde? Por acaso alguém foi alguma vez em algum hospital para ver um paciente de câncer e perguntar o que ele teria feito errado e se pudesse voltar atras o que faria? A mesma coisa pode acontecer com estas pessoas que usam sem nenhuma firula o suplemento. Saúde meus caros, não é isso. O alimento consumido de fontes normais e naturais, como frutas, verduras e cereais é o mais indicado. Infelizmente já dizia o poeta, o ser humano ou aprende na dor, ou no amor, mas neste caso, na maioria das vezes na dor. O dia que alguém da família ou a própria pessoa gerar (sim, ela provocou) a doença, muitas vezes não tem como voltar atrás. Vemos isso aos montes, mas os que usam, fazem questão de não enxergar.
Muito cuidado, cuide do seu filho, amigo, vizinho, o que quer que seja; o uso muitas vezes indiscriminado e sem receita de suplementos, pode gerar sabe o que né?
Um grande abraço do seu amigo!

Matéria no Caderno de Domingo no Jornal de Piracicaba






Preparo Natural para as Corridas - Matéria da revista Tutti Condominios



quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Tenha uma vida em paz!

Vivemos épocas agitadas, com a correria da vida sempre nos nossos calcanhares. Estudar, trabalhar, casamento, filhos, casa, são apenas o óbvio, o caminho quase que natural de cada ser humano, que vislumbra o futuro e o sucesso particular. E todos eles sem dúvida nenhuma, integram um sonho. Mas faço uma pergunta simples: Existe relação de tudo isso com a saúde?

Analise bem. Mergulhe em si mesmo e reflita o quanto vale a sua saúde. Como será que você irá alcançar alguns dos seus objetivos, e alguns já citei, sem se preocupar com o seu corpo?  Pra mim, a resposta é bem simples.

Acredito que a saúde também é um objetivo de vida. Querer viver muito, e muito bem, deve fazer parte dos seus planos, pois os anos passam e não podemos abdicar da qualidade de vida para realizar outros objetivos, não somos infalíveis. Precisamos contar sempre com o improvável, com doenças, lesões, e outros problemas. Comer oquê quiser, beber oquê quiser, faz muito bem e promove sim saúde na questão emocional, social, mas pode ser que para o corpo as coisas funcionem ao contrário. E um dia ele vai cobrar essa conta! 

E evitar essa dívida com o corpo vai trazer muito mais realizações, e o mais importante, lhe trará capacidade para evitar doenças e aumentar a sua expectativa de vida. Não há preço para isso. Faça atividades físicas prazerosas, tenha hábitos alimentares saudáveis e sinta-se bem consigo mesmo. Num contexto, nunca podemos deixar de incluir que a saúde é, talvez, o mais importante dos objetivos.

Persiga os seus sonhos!
  
Prof. Esp. Rodrigo Sacilotto

terça-feira, 11 de setembro de 2012

Matéria na Revista W Run de Setembro/Outubro!

A receita vencedora dos atletas bisavós


Fonte:estadao.com.br
Sedentários que começaram a praticar exercícios com regularidade depois dos 50 anos mostram que é possível enfrentar a terceira idade com vigor físico e qualidade de vida. 

Daphinis de Lauro, de 88 anos, Mitiko Nakatani, de 80, e Ivone Ramos, de 70, são bisavôs saudáveis e de bem com a vida. Eles trilharam caminhos parecidos até atingir um vigor invejável para pessoas da terceira idade - abandonaram o sedentarismo depois dos 50 anos, abraçaram uma atividade física e não pararam mais. Daphinis participa de campeonatos de natação há 13 anos. Mitiko, uma celebridade entre os corredores de rua, disputa provas há 23. Ivone começou a treinar natação 18 anos atrás, mas nos últimos 2 migrou para as corridas de rua. A receita dos atletas bisavôs inclui uma rígida rotina de treinos cinco vezes por semana, alimentação controlada e uma constatação: nunca é tarde para começar.

Razões não faltam para cair na malhação. Estudo divulgado neste ano pela Universidade Harvard, nos Estados Unidos, indica que o sedentarismo estava relacionado a 5,3 milhões de mortes no mundo em 2008, pelo fato de ser um facilitador do desenvolvimento de diabete, hipertensão, obesidade e até determinados tipos de câncer. O número representa 9% das mortes anuais causadas por doenças crônicas não transmissíveis do planeta, perdendo apenas para o tabagismo.

Classificado há dez anos como doença pela Organização Mundial de Saúde (OMS), o sedentarismo tem impacto maior na terceira idade. "O envelhecimento é um processo natural, mas é preciso se preparar com antecedência", afirma Sandra Matsudo, especialista em medicina esportiva da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e autora de vários trabalhos que relacionam envelhecimento e atividade física.

Segundo Sandra, o corpo começa perder o vigor a partir dos 30 anos. Entre os 50 e 60 anos, a perda de massa muscular é acentuada, principalmente nos membros inferiores, afetando as articulações e o equilíbrio. A atividade física nessa faixa etária fortalece o sistema cardiovascular e combate a osteoporose. "Praticar exercícios é como fazer uma ‘poupança’ da saúde do corpo", diz.

A maioria, porém, só passa a se mexer quando as doenças crônicas começam a se manifestar. Foi o que aconteceu com Mitiko. Até os 54 anos, ela vivia à base de remédios e calmantes para aplacar as dores nas costas e as crises de hipertensão que tornavam sua vida um inferno. Por recomendação médica, começou a caminhar. No início, uma volta no quarteirão por dia. Aos poucos foi aumentando a distância até que alguém sugeriu que começasse a correr. Indicada por um sobrinho, passou a treinar com o técnico Wanderlei de Oliveira, um dos maiores especialistas do País. Mitiko tinha na época 57 anos. "O efeito mais visível no início foi a melhora da autoestima", diz Oliveira. "Ela ajudou a derrubar o mito de que a idade é um fator limítrofe para a prática de atividade física."

Mitiko diz que enfrentou preconceito. "Quando comecei a treinar em pista, os jovens diziam que eu atrapalhava, que ali não era lugar para uma idosa", conta.

Com acompanhamento, ela entrou no circuito de provas de pista e de rua (3 km, 5 km e 10 km) que a credenciou a voos mais altos. Das três maratonas internacionais que disputou, venceu duas na sua faixa etária. Seu currículo inclui o bicampeonato mundial master, dez vitórias consecutivas na tradicional prova da São Silvestre e o recorde brasileiro dos 800, 1.500 e 3.000 metros. Além de treinos técnicos, Mitiko - um casal de filhos, três netos e um bisneto - faz musculação e hidroginástica. No ano que vem, ela pretende abocanhar o tri do mundial master, que será disputado no Brasil.

Ivone tinha 51 anos quando começou a praticar exercícios, também por necessidade. Mas aproveitou o conselho do médico vascular de incluir a natação no tratamento de varizes para lançar um desafio a si própria: o de aprender a nadar. "Queria usar a piscina de meu filho e não podia, pois era funda", conta. "Fiquei um ano tendo aulas num tanquinho. Aprendi e, quando tive segurança, parti para o treinamento sério."

Em pouco tempo, Ivone passou a competir em torneios master de natação, acumulando vitórias e recordes pessoais durante 17 anos. Sua rotina incluía musculação e esteira. Em busca de novos desafios, decidiu trocar a natação pela corrida de rua. Em dois anos, já completou cinco meias maratonas - na última delas, há um mês, foi a campeã na sua faixa etária. Mãe de um casal de filhos, Ivone tem cinco netos e dois bisnetos. Aparenta bem menos a idade que tem, treina seis vezes por semana - dois deles na piscina - e reclama que é a única da família que pratica exercícios. "Falei para o meu filho, que acaba de fazer 52 anos, que comecei na idade dele. Ainda dá."

CargaDaphinis praticou atletismo na juventude, mas caiu no sedentarismo depois que começou a trabalhar como autônomo. Ele só saiu da mesmice aos 56 anos, quando passou a nadar à noite numa academia perto de casa, sem maiores pretensões ou acompanhamento. Aos 75, mudou de bairro e de academia, matriculando-se na Competition, onde foi estimulado a treinar sob supervisão de especialistas.

Ele admite que enfrentou preconceito de amigos próximos, que consideravam a carga de treinos pesada para sua idade. "Falavam que fazer exercício é muito chato, uma perda de tempo para quem é velho", diz. Daphinis lamenta que todos eles já tenham morrido. "Eles se foram e ainda estou aqui."

Disciplinado, Daphinis acumulou mais de 50 medalhas em provas e ainda conseguiu arrastar a família para a prática de exercícios. A mulher, de 84 anos, nada e faz musculação. O mais velho dos cinco filhos, hoje com 64 anos, compete em provas de 3.000 m e 5.000 m em mar aberto. Além deles, uma nora, um neto e uma neta também malham na mesma academia. E espera um dia acompanhar os três bisnetos. "Já fiz proposta de me mudar para cá", brinca. Daphinis reclama não ter ninguém de sua faixa etária (85 a 90 anos) disputando provas master de natação. "Meu adversário sou eu", diz.

Invasão nas academias. Um levantamento da Associação Brasileira de Academias (Acad Brasil) mostra que 30% dos frequentadores têm mais de 60 anos de idade - o equivalente a um exército de 1,8 milhão de pessoas. Há dez anos, essa proporção não chegava a 5%. No início da década, de acordo com a Acad Brasil, a hidroginástica era a atividade mais procurada por esse público. Aos poucos, pilates e alongamento passaram a ter seguidores.

Nos últimos cinco anos, porém, a procura pela musculação cresceu de forma desproporcional, por conta da orientação médica. Esse boom surgiu depois que um estudo do American College of Sports Medicine concluiu que a atividade com sobrecarga pode conter o avanço da osteoporose. / COLABOROU MARIANA LENHARO

RECOMENDAÇÕES

- Mexa-se: qualquer exercício é melhor que nada. Não espere surgir inspiração ou arrumar tempo para sair da letargia.

- O que fazer: a melhor atividade física é a que lhe dá prazer e entra mais fácil na sua rotina.

- Pacote completo: não adianta iniciar uma atividade física regular sem mudar os hábitos alimentares e de vida.

- Doenças crônicas: se você é hipertenso, diabético ou tem cardiopatia, é recomendável conversar com o médico antes de sair malhando.

- Evite abusos: prefira caminhada, musculação ou natação no início, atividades que estimulam os músculos e o sistema cardiovascular.