quarta-feira, 2 de maio de 2018

Entrevista com o atleta Valter Casarin!



Fizemos uma super entrevista com o Valter Casarin contando a sua história na Maratona de Boston! Leia e compartilha! Ficou muito legal!
Prof. Esp. Rogério Cardoso 



Rumo a Maratona de Boston

Por Valter Casarin (Valtinho)

Por que Boston?

A escolha de Boston foi simplesmente por se tratar de uma das 6 majors. Quando eu escutei que as maratonas majors são a pós-graduação dos maratonistas e que Boston é o doutorado, logo eu disse: é essa que eu vou buscar.

O que é necessário para correr Boston?

Boston é a maratona que exige índice. Na minha categoria o índice é de 3:40. No entanto, Boston possui índice sobre índice, ou seja, para se inscrever no primeiro lote é necessário fazer 20 minutos abaixo do índice, no caso abaixo de 3:20. As inscrições no segundo lote o tempo deve estar entre de 3:20 e3:30 e, no terceiro lote, entre 3.30 e 3:40. Como a procura é grande, é necessário garantir tempo para o primeiro lote. Eu me enquadrei neste caso, com meu tempo de 3:13 na maratona SP City.

Como foi a preparação para a prova?

Esta é a parte mais dolorida de uma maratona, os treinamentos. Eu digo que é dolorido quando o nosso objetivo é buscar o recorde pessoal. Minha preparação foi sempre visando o tempo abaixo de 3:06. Toda a minha preparação foi para esse objetivo.
Em acordo com meu treinador Rogério, eu fiz 4 treinos semanais: terça-feira, quinta-feira, sábado e domingo. Segunda, quarta e sexta-feira eu dedicava a musculação.
Os treinos de terça-feira e quinta-feira tinham funções bem específicas de força (subidas) e velocidade (intervalado). Esses treinos iniciavam com distâncias menores e foram crescendo ao longo da preparação. A importância destes treinos é evidenciada pelo aumento de resistência e por aumentar a velocidade.
O treino de sábado era o famoso longão. Iniciando com a distância de 18 km e progrediu até 15 dias antes da prova para a distância de 38 km. Esses treinos foram muito importantes para que meu corpo recebesse o sinal de que ele iria necessitar correr por longo período. Normalmente, eu sempre fui indisciplinado nestes treinos, pois sempre aumentei as distâncias determinadas pelo Rogério.
Já o treino de domingo tinha um objetivo claro de dar mais volume semanal. Tratava se de um treino mais solto, sem preocupação de velocidade, mas sim de soltar o corpo. O pace deste treino era por volta de 5 minutos por km.

Como foi o polimento?

As duas semanas antes da prova o volume de treino semana que estava em torno de 90 km, cai para 40 a 50. É hora de descansar o corpo. Como diz o mestre Rogério: cansar é no treino, na prova devemos estar descansados.

Como eu estava no dia da prova?

Eu estava muito confiante e muito bem preparado. Acredito que essa foi a maratona que eu melhor me preparei. Alimentação correta, muita massa nos dias que antecederam a prova. Dormi muito bem e procurarei não caminhar muito na véspera. Cheguei para o local da prova descansado. Em nenhum momento eu senti qualquer efeito negativo dos treinamentos, pelo contrário, estava me sentindo pronto.

E a prova?

Infelizmente, o clima no dia da prova estava totalmente adverso. Chegamos no local da prova com temperatura abaixo de zero. Os pés já congelados pela chuva fria. As luvas encharcadas, o que fazia que eu não sentia meus dedos. Corri com duas blusas segunda pele e um corta vento. Gorro, luvas e duas meias. Calça legging e, para aquecer as pernas, usei meia de compressão. Eu nunca havia corrido com essa meia.
O meu ônibus chegou com duas e meia antes da minha largada. O frio congelante durante esse tempo provocou dores musculares.
A largada foi debaixo de chuva, mas a euforia não permitiu que esse frio prejudicasse meu desempenho. Até o 5º km eu não estava sentindo meu pé, pois ele estava adormecido pelo frio. Logo comecei a correr melhor, mas um fato que eu não esperava me atrapalhou: tive que parar 5 vezes para fazer xixi. Essas paradas eram demoradas, pois eram várias roupas para serem tiradas. Cada parada demorava de 2 a 3 minutos.
Por várias vezes eu pensei em desistir. O vento gelado fazia a respiração ser doida. No entanto, eu só pensava em tudo que eu passei para chegar ali e quantas pessoas estavam torcendo por mim: neste momento vem a mente a família e os amigos, principalmente os da Fit Labore. A partir disso, meu objetivo foi terminar a prova.
A prova em toda a sua extensão tem público vibrante, passando energia positiva.
Enfim, lá fui eu, com as dores musculares devido ao frio, com uma unha rateando em função do aperto no pé pelas duas meias, a meia de compressão me incomodando e a chuva fria castigando.
Quando entrei na avenida da chegada, vi o portal, aquilo tudo me emocionou de tal forma que comecei a chorar. Receber aquela medalha foi uma grande conquista. a decepção pelo tempo foi invadida pelo orgulho de concluir uma prova naquelas condições.

E o pós-prova?

Em conversa com vários maratonistas, era unânime as dores musculares devido ao frio. Isso me deixa muito tranquilo em afirmar que nada do que eu senti foi em função da minha preparação. Eu tenho certeza que eu consegui terminar essa prova por ter tido uma preparação adequada, caso contrário eu teria ficado pelo caminho. A prova exigiu muito de cada participante. Isso pode ser comprovado pela quebra do queniano.
As dores musculares persistiram por 3 dias.

Lição da prova:

Devemos sempre estar preparado para uma prova, mas sempre estaremos sujeitos a alguma intempérie que foge ao nosso controle. Neste momento é entender e levantar a cabeça para a próxima batalha.

Eu não ganhei uma medalha em Boston, eu conquistei essa medalha!


segunda-feira, 24 de julho de 2017

Depoimento de Flávia Amalfi sobre o trabalho de emagrecimento com o Prof. Rogério Cardoso



Este é o depoimento de minha aluna Flavia Amalfi. Flávia veio para mim com uma demanda de emagrecer e mudar radicalmente a vida dela. Dedicou os ultimos anos ao projeto mãe e esposa e como muitas queria se reencontrar com sua essencia e redescobrir o seu poder de viver e de ser um ser desejante. O trabalho no inicio foi leve e enfatizado no condicionamento da musculatura com uma adaptação de 2 meses para o trabalho pesado e intenso que estava por vir. É muito importante conhecer e saber como se pode evoluir com cada aluno, do que se pode extrair dele e de que forma. Flávia adquiriu paixão pelas aulas. Eu não sou de passar o mesmo treino sempre em cada aula. Primeiro por que acredito que quando você altera o treino, seu corpo não se adapta e a resposta acaba sendo bem mais rapida e com isso os resultados melhores! Flávia é dedicada e isso já é 90% do caminho andado. Não falta, esta sempre lá e busca de conhecer cada vez mais. Com o tempo tambem a conheço melhor para poder extrair dela o seu melhor! Parabéns Flávia, sem lesões, sem dores absurdas, e com prazer e diversão pode-se ter resultado!

Comprometido com o seu sucesso!
Prof. Esp. Rogério Cardoso 

Depoimento de Flávia Amalfi- Cliente e aluno do Prof. Esp. Rogério Cardoso

"Conversando com o meu Personal  Rogério Cardoso ele me deu a ideia de um depoimento sobre a minha jornada que a principio seria da perda de peso imediata.
Bom, é até engraçado olhar para trás e poder contar como tudo começou.
Me lembro perfeitamente certo dia, em meados de setembro de 2016, acordei disposta a mudar minha vida. Pensei: preciso de ajuda para dar rumo a minha trajetória, que estava se tornando insuportável para mim, depois de 2 filhos, rotina extremamente extenuante  percebi que precisava cuidar de mim e que esse ato seria não só bom para mim, mas para todos o que me cercavam.
Levantei da cama e peguei meu celular e comecei a mandar mensagens para todos os grupos de mulheres que eu participava. Perguntei sobre quem conhecia uma nutricionista e um Personal para me indicar para mudar minha vida. Fui recebendo rapidamente várias opções e várias mensagens, cada uma dando suas opções e resultados.
Bom, depois de ler sobre muitas opções escolhi a nutricionista e o Personal. No dia seguinte liguei e já marquei com os dois.
Primeiro fui na Nilva minha nutricionista e fizemos uma avaliação, para mim naquele momento a pior avaliação da minha vida. Mas como fui disposta a mudar, encarei com coragem e determinação. Estava pesando 71,9kg e tinha 36% de gordura no corpo. Fiquei muito preocupada em como conseguiria reverter este quadro.
Segundo passo fui conversar com o Personal no Clube de Campo e tínhamos marcado para conversar lá, e fiquei um pouco ressabiada pois aquilo tudo era novo para mim.Conversamos por um bom tempo e a primeira impressão dele foi muito legal, um cara arrumado, alto astral, tudo o que eu estava precisando.
Tudo certo e pronto para começarmos. Chego na academia e como a pessoa mais perdida do planeta, fazia anos e anos que eu não entrava numa academia. O Rogério meu Personal falou " Bora Flavinha, vamos que vamos!" e essa frase ficou grudada na minha cabeça todo o dia. Acordava e pensava na frase: Bora Flavinha, você consegue, você é capaz, me dando motivos e me mostrando que eu seria capaz de continuar.
Os dias foram se passando, os meses foram se passando, muitas idas e vindas na nutricionista, sempre conseguindo ótimos resultados, o que me deixava extremamente animada e motivada.Meus dias na academia foram se tornando cada vez mais preciosos, as pessoas começaram a notar meu progresso e minha diferença, que semanalmente esta sendo muito bom. Comecei a me sentir melhor comigo, meu auto estima melhorou e consequentemente tudo em volta melhorou.
Hoje passado quase 8 meses de meu inicio, estou com 13kg a menos do que quando comecei e de 36% de gordura corporal estou chegando a 27%, tudo graças a meu esforço e determinação. Mas não teria conseguido sem esse profissional maravilhoso que esta me acompanhando desde o começo.
E também não poderia deixar de agradecer a minha família e amigos, ao meu marido que desde o começo me apoia e me dá a maior força, aos meus filhos que também me incentivam e notam a minha evolução. Emfim a todos que me apoiam!

Rogério meu super obrigado por tudo que tem feito por mim e por acreditar que eu seria capaz. Ainda temos um longo caminho pela frente, contudo quero chegar aos 20% de % e sei que você estará la me mostrando que vou conseguir e me lembrando que que um dia de cada vez.
Bora Flavinha, Vamos que vamos!"

sexta-feira, 14 de abril de 2017

O que diferencia os campeões ou campeãs?


Ao longo da minha carreira no esporte e isso conta com a época era criança e atleta até os meus 36 anos atuais fico fascinado por pessoas que conseguem ver todo o potencial que elas podem ter. São pessoas ditas campeãs e na qual muitas vezes nos baseamos para nos inspirar e nos estimular a chegar cada vez mais longe. Isso acontece comigo, com você, com seu vizinho e aconteceu também com o seu pai e sua mãe.  Quem nunca se inspirou em um dos nossos maiores ídolos Ayrton Senna?E quem não se inspirou em um Oscar, Zico, Hortência, Giovane, Tande e muitos outros atletas que nos ajudaram, mesmo que inconscientemente! 

Na minha carreira como treinador de corrida e personal trainer tendo treinado já muita gente, tento mostrar a cada um de meus alunos o quanto eles podem ir mais longe, de que forma e quais os instrumentos que eles podem usar para chegar mais longe. Eu amo estudar sobre isso! Leio e gosto de pesquisar sobre isso! Eu possuo muitos campeões na minha equipe, mas não se engane! Eu não enxergo somente os que ganham podium como campeões. Eu enxergo  em cada pessoa a sua singularidade que a faz ser um campeão. Eu enxergo  uma campeã em uma vovó que esta nos seus 60 anos de idade ao correr uma maratona! Eu enxergo uma campeã em uma mãe que trabalha, cuida de 3 filhos e poderia ter  todos os motivos do mundo para dar a desculpa de não cuidar da sua saúde. Eu enxergo um campeão em metalúrgico que corre 10 km só para participar do treino com os seus colegas de equipe e estar junto com eles para incentivar e falar aquela palavra amiga. E enxergo também os campeões que não são atletas profissionais, mas buscam cada vez mais evoluir e chegar ao degrau acima do podium, ou se sustentar nele! Minha pergunta que fica é: O que eles todos e inclusive você tem em comum com eles? No que eles por enquanto são diferentes?

Talento + Comprometimento- Em minhas palestras que ministro sobre corrida, falo que você pode ter um talento nato para a corrida, mas se não treinar, o comprometimento uma hora ganha do talento! O campeão pode ter talento, mas ele sabe que se não treinar direito, ele vai estacionar. E não vai evoluir. E o talento pode ate ganhar do comprometimento, mas uma hora, o comprometimento vai passar o talento. Mas se o atleta tiver os dois, vai longe! Quem não se lembra do nadador Fernando Scherer e do Gustavo Borges? O Scherer era um nadador com talento nato, mas o Gustavo volta e meia com o seu comprometimento nos treinos ganhava dele. E muitas vezes o Scherer saia nas noitadas e etc... o que demonstrava falta de comprometimento frente as suas escolhas.

Estado Mental- Os campeões possuem um estado mental focado. Seu modo de pensar, reflete em suas atitudes, que serviram para a corrida e para a sua vida. Um campeão vê uma meta, faz o planejamento e vai até o fim. Não arranja desculpas. Não coloca a culpa no outro! Não colocam a culpa no treinador, quando não alcançam seus objetivos, mas esquecem de dizer que não fazia nada que o treinador pedia nos treinos. Vejo muitas pessoas que gostariam de correr, mas não tem o estado mental de realmente quererem mudar seus hábitos, se conhecer, passar por dificuldade para chegar lá. O campeão não pensa assim. Com dificuldade ou sem dificuldade ele vai chegar lá! Ele confia e acredita nisso!

Quem planta “tanto faz” colhe talvez, quem planta “objetivos” colhe resultado- Esta frase foi retirada deum livro de um grande escritor e eu concordo muito com ela.  Quando se tem um objetivo, se sabe o caminho, e como iremos percorrer! Tem muita gente que quer correr,mas não sabe como, acha que é só calçar o tênis e correr. Mas esquece que precisa fazer um exame, precisa ver um treinador que vá ajuda-la a alcançar seus objetivos e esquece que a mudança vem aos poucos, é global e não é de um dia para o outro, assim como quando você planta uma semente ela não germina da noite para o dia! Construa dia a dia, passo a passo sua VIDA de campeão!

Contínuo- Estável- Firme- Um dos cursos que fiz com o grande Alberto Salazar, simplesmente o técnico campeão e treinador dos maiores atletas do mundo de corrida, entre eles o Mo Farah, ele esclarece que demorou 10 anos para o seu atleta alcançar os resultados e que a cada treino, a cada ano, a cada olhar para o atleta, ele o conhecia mais e poderia extrair melhor isso de seu atleta. Eu sinto isso tambem com vários atletas meus, entre eles, com a própria Ana Claudia e Mônica que estão comigo há pelo menos 5 anos treinando, começaram com 10k e agora são ultra maratonistas bem fortes e referencias na região aqui em Piracicaba.E apesar dos 40 e poucos aninhos delas, elas querem alcançar voos cada vez maiores. O mais recente foi serem a única dupla feminina a terminar a Volta a Ilha de Florianópolis, uma prova extremamente difícil, sem cortes com 140km. Elas, assim como Mo Farah, treinam com alegria, porque estão ali porque gostam, querem e que a cada dia colocam mais um tijolinho no muro para se tornar uma campeã.

Buscam sempre outras habilidades- Os campeões não param! Não param de querer aprender! Não param de querer saber como podem melhorar! Não cansam de querer evoluir! Não param de querer ir mais longe!  Meus alunos não cansam de me mostrar o que eu posso fazer por eles para melhorar. Porque eles querem melhorar!  E você ensina melhor o que mais precisa aprender!
Descobrir o seu poder e se empodeirar é o principal  objetivo que vai te fazer uma campeã ou campeão. Quando você percebe que poder ir mais longe, quando você percebe que é capaz, quando você percebe que quando nem todo mundo confiaria que iria conseguir, você foi lá e fez! Se  E-M-P-O-D-E-I-R-O-U! E isso meu amigo e amiga! NÃO TEM PREÇO! Existe um campeão ou uma campeã dentro de você! Basta você achar, lutar e descobrir! Elas duas ai, descobriram!


Até a próxima! 
Prof. Esp. Rogério Cardoso 

Qual a PRINCIPAL mudança que a corrida e a atividade Física te proporciona?

sexta-feira, 7 de abril de 2017

Por que o Treinamento de Força para corredores é importante? Prof. ESP....

Qual o certo? Respirar pelo nariz ou pela boca durante a corrida?

Ode as Ultramaratonistas por Rogério Cardoso de Barros

Ode as Ultramaratonistas
"Perguntam-me qual é meu objetivo
Posso responder com uma só palavra:
Chegar!
Assumo a minha tarefa com os kms percorridos
Com muita fé e entusiasmo
Eu corro uma ultra
Porque arranjo o meu destino
e sou responsável por ele
a cada passada
a cada quilometro percorrido
Muitos não entendem
Mas vivemos através de
Alegrias, suor e lágrimas
Porque a graça da vida
É fazer valer a pena, poder dizer o que se faz
Fracasso ou sucesso
são faces da mesma moeda
o importante é o caminho percorrido
o autoconhecimento, o aprendizado
para a conquista da chegada
Tenho plena confiança
Que nada foi negligenciado
As melhores providencias foram tomadas
E seu que sou capaz de provar a mim mesma
que sou capaz
A cada passada, lutarei
com força e confiança crescente
De que a glória vem através do esforço
Carregando em minhas pernas e coração
Não só o meu eu, mas o que represento
Por isso vos digo
fazer uma ultra é cantar a mesma história
com o outro som
Para sentir vibrar a vida
E fazê-la valer a pena"
Rogério Cardoso de Barros